No discurso do ENEM: a projeção imaginária do sujeito “ideal”

Amilton Flávio Coleta Leal, Ana Luiza Artiaga R. da Motta

Resumo


Nesta escrita propomos discutir conceitos de língua postos pelas políticas do/no Exame Nacional, enquanto instrumento que avalia as competências de leitura e escrita. Refletiremos sobre os direcionamentos das políticas de Estado na prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) em relação ao cenário escolar. Ancorados na Teoria da Análise de Discurso de Michel Pêcheux, na França e Eni Orlandi no Brasil, discutiremos a posição sujeito-aluno no discurso do ENEM. Entendemos que esse sistema se circunscreve numa política de avaliação que vai além da certificação do Ensino Médio e ingresso no Ensino Superior.

Palavras-chave: discurso; ENEM; escrita.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .