Tecendo histórias, reconstruindo vidas: Narrativa de uma professora da EJA, no contexto rural de MIGUEL CALMON/BAHIA/BRASIL

Fabrício Oliveira da Silva, Helga Porto Miranda

Resumo


Este artigo traz a narrativa de uma professora da EJA que atua no contexto da educação rural, recordando suas memórias e reconstruindo sua práxis educativa no contexto da roça. Revisitando suas memórias podemos perceber o contexto da escola da roça, na modalidade da educação de jovens e adultos, no município de Miguel Calmon, no interior da Bahia, seus avanços, limites e desafios. Utilizamos a metodologia da pesquisa qualitativa ancorados na abordagem da (Auto)biografia, a partir dos estudos trazidos por NÓVOA (2000), DELORY-MOMBERG (2008, 2014), PINEAU (2003), entre outros. Esta escolha ancora-se na possibilidade de desvelar os sentidos da trajetória de vida-formação-profissão da professora. Essa abordagem favorece o sujeito a narrar a vida, compreendendo o cotidiano escolar da educação de jovens e adultos da roça. Iniciamos apresentando as políticas públicas direcionadas a EJA na Bahia e no município e o reflexo na formação dos professores que atuam nesta modalidade de ensino. Tomamos a entrevista narrativa como dispositivo de pesquisa, propondo reflexões sobre a atuação da professora na escola rural de que fez parte a partir da compreensão que a mesma faz de si e da profissão docente ao vivenciar a escola em sua complexa dinâmica de atuação de diversos programas governamentais de fomento ao desenvolvimento da EJA. Ao final procuramos produzir conhecimento a respeito da educação de jovens e adultos, narrando a vida, construindo conhecimentos.

Palavras-chave: política pública da EJA; alfabetização; jovem e adulto; roça.



Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .