Educação: formar cidadãos conscientes do mundo e dirigentes do próprio país

Giovanni Semeraro

Resumo


Partindo da análise de reformas que atingem a educação, impostas pelo governo Temer de forma precipitada e autoritária, este artigo desvenda as suas contradições e mostra o processo de desmonte das políticas sociais e das árduas conquistas democráticas que vem ocorrendo no Brasil nesses últimos meses. Por trás das mudanças veiculadas com a Medida Provisória 746/2016 sobre o Ensino Médio, o artigo revela o projeto mais amplo que pretende subjugar ainda mais o país às chantagens do sistema financeiro e de corporações transnacionais que não têm nenhum compromisso com a população. Mostra, acima de tudo, que a educação não é neutra e resgata aspectos da admirável história político-pedagógica popular que se consolidou no Brasil para formar cidadãos críticos, politicamente comprometidos com as causas da população, conscientes das problemáticas do mundo e orientados a se preparar para dirigir coletiva e democraticamente os destinos do próprio país.

Palavras-chave: reformas educacionais; políticas sociais; cidadãos críticos.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .