O ensino do design no Brasil: currículos, ideologias e contemporaneidade

Ana Maria Duarte Angelico, Mirtes Cristina Marins de Oliveira

Resumo


Este artigo tem como objeto de estudo a reflexão sobre a construção curricular dos cursos de Design no Brasil. O foco principal desse trabalho é realizar uma discussão sobre as diretrizes curriculares do Ministério da Educação para os cursos de graduação em Desenho Industrial, no âmbito de seu contexto histórico, conotações ideológicas e adequação ao cenário dinâmico da contemporaneidade. A pesquisa aborda a questão da complexidade presente na atividade do designer contemporâneo, o que exige a capacidade de lidar com excessos de informações e demandas contraditórias e imprevisíveis. O cenário atual impõe contínuas adaptações e reorganizações do sistema por parte da produção, vendas, consumo e também do ensino. Assim, este trabalho traz questionamentos sobre os antigos modelos de construção curricular que ainda são utilizados nos dias de hoje, baseados no projeto moderno de matriz funcionalista exercitado durante as décadas de 1920 e 1930, na Europa. Outra abordagem da pesquisa é a discussão sobre a conotação ideológica existente por trás da estrutura escolar.

Palavras-chave: currículo; desenho industrial; ideologias.

 


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .