Formação de professores indígenas em Barra do Bugres, Mato Grosso, Brasil

Daniella Corrêa Alvarenga, Neusa Inês Philippsen

Resumo


Este artigo, que se fundamenta nos pressupostos teóricos da Sociolinguística Variacionista, lançou olhar sobre a conjuntura da educação indígena no Estado de Mato Grosso, assim como às políticas públicas nacionais criadas, mais especificamente, a partir de 1995. Na pesquisa fez-se uma breve análise do papel e influência do ensino superior na manutenção das línguas e culturas dos povos nativos mato-grossenses, ensino este que surgiu a partir dos resultados obtidos com a conferência Ameríndia (1997). O lócus de estudo foram os Cursos de Licenciatura Específica para a Formação de Professores Indígenas da UNEMAT – Barra do Bugres – MT. As entrevistas dirigidas aos sujeitos envolvidos, assim como a análise sócio-histórica dos povos indígenas da região, visaram apreender os mecanismos que levam à identificação do processo de formação e, consequentemente, do ensino desses povos. Dentre os resultados obtidos, salienta-se que o ensino superior na formação de educadores indígenas tem influenciado não apenas para a manutenção das respectivas línguas indígenas dos estudantes-professores, mas também para a valorização de suas culturas.

Palavras-chave: formação de professores indígenas; diversidade e variação linguística; manutenção da língua materna; cultura indígena.

Formação de professores indígenas em Barra do Bugres, Mato Grosso, Brasil

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .