A ação pedagógica na educação infantil: o protagonismo das crianças

Irene Carrillo Romero Beber, Ivone Cella da Silva

Resumo


Este trabalho propõe a discussão acerca das interações e o protagonismo que envolve os adultos e crianças na escola de Educação Infantil. As argumentações são tecidas a partir das observações no processo de acompanhamento pelos professores aos acadêmicos do curso de Pedagogia, nas disciplinas de Estágio Supervisionado I, com crianças de 0 a 3 anos e com crianças de 4 e 5 anos do Estagio Supervisionado II. A discussão apresenta dois argumentos: O primeiro diz respeito às influencias da forma escolarizada nos modos de organizar os espaços e tempos na creche e escolas de educação infantil e o segundo diz respeito à necessidade de pensarmos a escola da infância como um espaço/tempo de experimentações e de liberdade que acolha as iniciativas dessas crianças. Neste sentido, discute-se a necessidade de a ação pedagógica considerar o protagonismo da criança em seus processos de aprendizagem. As bases teóricas fundamentam-se em: Barbosa, Malaguzzi, Pikler e outros que discutem a criança e a infância. Os dados inferidos nas observações indicam que as crianças se movimentam e tencionam possibilidades de participar e aprender com seus corpos em movimento. Assim, o modo de ser e aprender das crianças precisam ser valorizados pelos adultos que atuam no atendimento direto às crianças.

Palavras-chave: educação infantil; estágio na docência; atuação dos adultos.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .