A política de permanência universitária sob o olhar dos estudandes: o caso da UFF

Gisele Pinto

Resumo


A Universidade Federal Fluminense passou por expressiva expansão e reestruturação nos anos 2000 e apesar de ofertar desde longa data ações de assistência estudantil, institui uma Política a partir dos recursos do REUNI e PNAES, que amplia em muito as oportunidades dos estudantes de acessarem recursos para sua manutenção no curso superior. Em vista disso, buscamos através de dados coletados junto à Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, gestora dos recursos do PNAES e responsável pela política institucional de permanência, analisar as missivas produzidas pelos candidatos à Bolsa Desenvolvimento Acadêmico com objetivo de conhecer o olhar, ou seja, sob quais perspectivas os estudantes se candidatam à bolsa, como percebem o papel da instituição, das ações ofertadas pela UFF, e deles próprios, em sua permanência universitária. Como resultados, vimos que, dentre outros, os estudantes recorrem a discursos e representações que ressaltam o acesso às bolsas como parte de um “projeto universitário”, um “direito social à educação” ou ainda um “auxílio” em reposta a “necessidades” decorrentes da sua condição social, que extrapolam os objetivos imediatos de sua permanência no ensino superior.

Palavras-chave: ensino superior; permanência universitária; políticas institucionais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .