Educação e sustentabilidade social: o caso de Maringá e seu entorno

Paulo Rafael de Souza Santana, Saulo Fabiano Amâncio-Vieira, Ricardo Lebbos Favoreto

Resumo


Por causa da relação positiva entre investimento em educação e desenvolvimento, a educação é um relevante instrumento para o alcance de sustentabilidade. O desenvolvimento é percebido aqui não pelos padrões da racionalidade instrumental que impera na modernidade, mas pela proposta de Sachs (2004), segundo a qual o desenvolvimento deve ser includente, sustentável e sustentado. O autor destaca que a educação ocupa papel central no alcance de uma sociedade mais sustentável em termos sociais, contribuindo para a construção da democracia, a promoção dos indivíduos e o enfrentamento dos problemas sociais. Para entender a relação entre educação e sustentabilidade social, este artigo analisa a gestão educacional desempenhada no município de Maringá (PR), que apresenta resultados significativos. Com relação aos procedimentos metodológicos, a pesquisa tem caráter qualitativo-descritivo, configurando-se como um estudo de caso único. Opera-se com dados secundários. Para as análises, foram utilizados o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), que avaliam a educação dos municípios brasileiros. Os resultados apontam para a existência de disparidades significativas entre Maringá e os demais municípios do entorno, especialmente os mais próximos. Possivelmente, isso se deva às desigualdades decorrentes da segregação socioespacial.

Palavras-chave: desenvolvimento; educação; sustentabilidade social.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .