Os desafios da literatura afro-feminista no Brasil: Um debate crítico da cultura afrodescendente

Adilson Vagner de Oliveira, Maria Vitória Santos de Sousa, Daiane Caroliny Cruz de Souza

Resumo


Este trabalho propõe um estudo teórico sobre os aspectos da escrita afro-feminina brasileira, a partir de questões relacionadas à produção literária, à recepção e aos obstáculos enfrentados pelas escritoras negras no país. Em termos teóricos, os trabalhos de Virgínia Woolf (2014), para discutir a escrita feminina e Spivak (2010) para refletir sobre a condição de subalternidade e representação, foram fundamentais para analisar a questão de autonomia e do reconhecimento da literatura afro-feminina, além de revelar o silenciamento histórico do cânone literário brasileiro. Para as análises literárias, foram utilizadas amostras de três gêneros literários: o poema, o conto e o romance; os poemas “Não vou mais lavar os pratos” e “Só por hoje vou deixar meu cabelo em paz” de Cristiane Sobral, o conto “Maria”(2015), de Conceição Evaristo, e o romance “Quarto de despejo” (2014), de Carolina Maria de Jesus.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .