REPENSANDO O CORPO NO ENSINO DE CIÊNCIAS E BIOLOGIA A PARTIR DE DIÁLOGOS ENTRE DISCURSOS DECOLONIAIS AFRICANOS E DAS TRAVESTIS NA AMÉRICA LATINA

Yonier Alexander Orozco Marin

Resumo


O objetivo deste trabalho é construir reflexões para repensar o corpo no ensino de ciências e biologia, a partir de diálogos entre discursos decoloniais africanos e das travestis na América Latina. Inicialmente, apresento alguns dados sobre a violência contra a mulher negra e as travestis no Brasil. Na segunda parte do trabalho, trago o referencial teórico da decolonialidade, marco que sugere a necessidade de construir ecologias de saberes. Na terceira e quarta parte, apresento algumas reflexões construídas pela socióloga nigeriana Oyèronké Oyěwùmí, e pela ativista travesti argentina Marlene Wayar, tecendo discussões em relação às bio-lógicas da cultura ocidental. Na quinta parte, um diálogo mais explícito sobre reflexões para repensar o corpo no ensino de ciências e biologia a partir das colocações das autoras analisadas, é apresentado, visando o ensino de ciências como ferramenta para a justiça social.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .