Reflexiones para la retomada de la utopia por los educadores en Brasil: Patria Educadora

Rita de Cássia Fraga Machado

Resumo


La obra de Paulo Freire, especialmente la Pedagogía del Oprimido, hace posible la afirmación de que hacer de la Educación Popular una práctica de EJA requiere visión social del mundo utópica, proyecto histórico, método, organización, movimiento, lucha y sujetos dispuestos a construir. Para el autor, la Educación Popular es práctica de libertad, es acción cultural para la emancipación humana, que sólo puede ser hecha efectiva por los propios oprimidos. Exactamente eso, el momento es de afirmar la concepción de la Educación Popular en aquello que la hace ser Educación Popular, y por lo tanto, ligada a las masas oprimidas.

Palabras clave: utopía; educadores y educación popular.


Referências


BOBBIO, Norberto. Estado, governo e sociedade: por uma teoria geral da política. 6 ed., SP: Paz e Terra, 1997.

CHAUI, Marilena. Cultura e democracia: o discurso competente e outras falas. 3 ed., SP: Moderna, 1982.

ENGUITA, Mariano Fernández. A face oculta da escola: educação e trabalho no capitalismo. POA: Artes Médicas, 1989.

FREITAS. Ana Lucia Souza. Utopia (voz). In: Dicionário Paulo Freire.

STRECK, Danilo; REDIN, Euclides; ZITOKOSKI, Jaime (orgs).- 2 ed., rev.amp.-Belo Horizonte: Autentica editora, 2010.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 16 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. 11 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

______. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 15. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 8 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

______. Pedagogia do Oprimido. 33 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2003.

______. Política e educação. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1995.

______. À Sombra desta mangueira. SP: Olho d’Água, 1995.

______FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Moraes, 1979-1980. 102 p.

GONH, Maria da Glória. Mídia, terceiro setor e MST: impactos sobre o futuro das cidades e do campo. RJ: Vozes, 2000.

IASI. Mauro. Entrevista para o Jornal Brasil de Fato. Noviembre de 2009. Disponible en: http://www.brasildefato.com.br/v01/agencia/entrevistas/201ce-triste-estarmos-falando-em-lulismo201d

LÖWY, Michael. Ideologias e ciência social: elementos para uma análise marxista. SP: Cortez, 1985.

PALUDO, Conceição. Educação Popular em Busca de Alternativas: uma leitura desde o Campo Democrático e Popular. POA: Tomoeditorial & Camp, 2001.

STRECK, Danilo. Educação popular e movimentos sociais: tensões e desafios na América Latina. Trabajo preparado para la reunión anual de ANPED, 2009.

VALE, Ana Maria do. Educação Popular na Escola Pública. 4 ed., SP: Cortez, 2001.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS (2017): B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; Educação Física; Interdisciplinar; Linguística e Literatura; Sociologia

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR