A pesquisa histórica e filosófica na educação matemática

Fumikazu Saito

Resumo


Nesta apresentação discorremos sobre a pluralidade de abordagens históricas e filosóficas em educação matemática que tem se constituído como espaço privilegiado de reflexão e de discussão sobre os diferentes processos ligados ao ensino e à aprendizagem de matemática.

Referências


ALEXANDER, A. R. Geometrical Landscape: The Voyages of Discovery and the Transformation of Mathematical Practice. Stanford: Stanford University Press, 2002.

_____. Introduction - Focus: Mathematical Stories. Isis, Chicago, v. 97, p. 678-682, 2006.

ALFONSO-GOLDFARB, A. M. O que é história da ciência. São Paulo: Brasiliense, 1994.

ALFONSO-GOLDFARB, A. M.; BELTRAN, M. H. R. (orgs.). Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas. São Paulo: Educ; Ed. Livraria da Física; FAPESP, 2004.

BACHELARD, G. A actualidade da história das ciências. In: CARRILLHO, M. M. (org.). Epistemologia: Posições e críticas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991. p. 67-87.

BELTRAN, M. H. R.; SAITO, F.; TRINDADE, L. dos S. P. História da Ciência para formação de professores. São Paulo: Ed. Livraria da Física; CAPES/OBEDUC, 2014.

BELHOSTE, B. Pour une réévaluation du rôle de l’enseignement dans l’histoire des mathématiques. Revue d’histoire des mathématiques, Paris, v. 4, p. 289-304, 1998.

_____. Pour une réévaluation du rôle de l’enseignement dans l’histoire des mathématiques. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 11-27, 2002.

BRITO, A. de J. História da Matemática e a da Educação Matemática na Formação de Professores. Educação Matemática em Revista, São Paulo, v. 22, p. 11-15, 2007.

_____. Uma abordagem alternativa para o ensino de logaritmos: relações com PA e PG. In: BELTRAN, M. H. R.; SAITO, F.; TRINDADE, L. dos S. P. (Orgs.). História da Ciência: tópicos atuais 4. São Paulo: Ed. Livraria da Física; CAPES/OBEDUC, 2016. p. 11-32.

BUTTERFIELD, H. The Whig Interpretation of History. New York: Charles Scribner’s Son, 1951.

CANGUILHEM, G. Ideologia e racionalidade nas ciências da vida. Lisboa : Edições 70, 1977.

CONNER, C. D. A People’s History of Science. New York: Nation Books, 2005.

D’AMBROSIO, U. Por que e como ensinar história da matemática. Rematec, Natal, v. 12, p. 7-21, 2013.

DEBUS, A. G. El hombre y la naturaleza en el Renacimiento. Mexico: Fondo de Cultura Económica, 1996.

_____. Ciência e história: o nascimento de uma nova área. In: ALFONSO-GOLDFARB, A. M.; BELTRAN, M. H. R. (Orgs.). Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões. São Paulo: Educ; Ed. Livraria da Física; FAPESP, 2004. p. 13-40.

DIAS, M. S.; MORETTI, V. D. Número e operações: elementos lógico-históricos para atividade de ensino. Curitiba: IBPEX, 2011.

FAUVEL, J.; VAN MAANEM J. History in Mathematics Education: An ICMI Study. Dordrecht/ Boston/ London: Kluwer Academic Publishers, 2000.

FRIED, M. N. Can Mathematics Education and History of Mathematics Coexist? Science & Education, Dordrecht, v. 10, p. 391-408, 2001.

FURINGHETTI, F. Teacher education through the history of mathematics. Educational Studies in Mathematics, Berlin, v. 66, n. 2, p. 131-143, 2007.

GILLES, D. (ed.). Revolutions in Mathematics. Oxford : Clarendon Press, 1995.

GOLINSKI, J. Making Natural Knowledge: Constructivism and The History of Science. Chicago; London: The University of Chicago Press, 2005.

GOULDING, R. Defending Hypatia: Ramus, Saville, and the Renaissance Rediscovery of Mathematical History. Dordrecht: Springer, 2010.

GRATTAN-GUINNES, I. The mathematics of the past: distinguishing its history from our heritage. Historia Mathematica, Amsterdam, v. 31, p. 163-185, 2004.

GRAY, J. History of Mathematics and History of Science Reunited?. Isis, Chicago, v. 102, p. 511-517, 2011.

MANN, T. History of Mathematics and History of Science. Isis, Chicago, v. 102, p. 518-526, 2011.

MARONNE, S. Pascal versus Descartes on Solution on Geometrical Problems and the Sluse-Pascal Correspondence, Early Science and Medicine, Leiden, v. 15, p. 537-565, 2010.

MENDES, I. A. Investigação Histórica no Ensino da Matemática. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2009.

_____. História no Ensino da Matemática: Trajetórias de uma epistemologia didática. Rematec, Natal, v. 12, p. 66-85, 2013.

MENDES, I. A.; FOSSA, J. A.; NÁPOLES, J. E. A história como um agente de cognição na educação matemática. Porto Alegre: Sulinas, 2006.

MIGUEL, A. As Potencialidades da História da Matemática em Questão: Argumentos Reforçadores e Questionadores. Zetekiké, v. 5, n. 8, p. 73-105, 1997.

_____.; BRITO, A. J. A História da Matemática na Formação do Professor de Matemática. Caderno Cedes, v. 40, p. 47-61, 1996.

_____.; MIORIM, M. A. História na Educação Matemática: Propostas e desafios. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

_____. et. al. História da matemática em atividades didáticas. 2a. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2009.

MIORIM, M. A.; VILELA, D. S. (Orgs.). História, Filosofia e Educação Matemática. Campinas: Alinea, 2009.

NISBET, R. A história da ideia de progresso. Brasília: Ed. UnB, 1980.

NOBRE, S. Leitura crítica da história: reflexões sobre a história da matemática. Ciência e Educação, Bauru, v. 10, n. 3, p. 531-543, 2004.

PEREIRA, A. C. C. Aspectos históricos da Régua de Cálculo para construção de conceitos matemáticos. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2015.

RATTANSI, P. Hermetismo e revolução científica. In: ALFONSO-GOLDFARB, A. M.; BELTRAN, M. H. R. (Orgs.). Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões. São Paulo: Educ; Ed. Livraria da Física; FAPESP, 2004. p. 41-48.

ROSSI, P. Os filósofos e as máquinas, 1400-1700. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

_____. Naufrágios sem espectador: a ideia de progresso. São Paulo: Ed. UNESP, 2000.

SAITO, F. História da Matemática e suas (re)construções contextuais. São Paulo: Ed. Livraria da Física; SBHMat, 2015.

_____. História e ensino de matemática: construindo interfaces. In: FLORES SALAZAR, J.; UGARTE GUERRA, F. (eds.). Investigaciones en Educación Matemática. Lima: Fondo Editorial PUCP, 2016. p. 237-291.

_____; DIAS, M. S. Interface entre história da matemática e ensino: uma atividade desenvolvida com base num documento do século XVI. Ciência & Educação, Bauru, v. 19, n. 1, p. 89-111, 2013.

SCHUBRING, G. Remarques sur la note de Bruno Belhost, “Pour une réévaluation du role de l’enseignement dans l’histoire des mathématiques” parue dans la RHM 4 (1998). Revue d’histoire des mathématiques, Paris, v. 7, p. 295-305, 2001.

SOUSA, M. C.; PANOSSIAN, M. L.; CEDRO, W. L. Do movimento lógico e histórico à organização do ensino: o percurso dos conceitos algébricos. Campinas: Mercado das Letras, 2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS (2017): B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; Educação Física; Interdisciplinar; Linguística e Literatura; Sociologia

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR