O conceito de competência performativa e sua relevância para o ensino de línguas

Diogo Oliveira do Espírito Santo, Rafaela Santos de Souza

Resumo


Esse artigo debate o conceito de competência e sua importância para o campo do ensino de línguas, através das definições de língua e cultura que embasam seus pressupostos. Logo, o objetivo é refletir sobre o entendimento de competência, dando-se foco às perspectivas discursivas e performáticas, que tratam do processo de ensino e aprendizagem como práticas situadas de construção de sentido. Nesse contexto, defende-se a noção de competência performativa e discutem-se os impactos de tal orientação no desenvolvimento de estratégias pedagógicas em consonância com os desafios contemporâneos de se ensinar línguas.

Palavras-chave: língua; cultura; competência performativa; práticas translíngues; ensino de línguas.


Referências


AUSTIN, J. L. How to do things with words. Cambridge: Harvard University Press, 1962.

BARAD, K. Meeting the universe halfway: Quantum physics and the entanglement of matter and meaning. Durham, NC: Duke University Press, 2007.

BAKER, W. From cultural awareness to intercultural awareness: culture in ELT. ELT Journal, v. 66, n. 1, 2011, p. 62-70.

BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BLOOMAERT, J. Discourse. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

BLOMMAERT, J.; RAMPTON, B. Language and superdiversity. Diversities, v. 13, n. 2, p. 1- 22, 2011.

BUTLER, J. Gender trouble: feminism and the subversion of identity. Nova York: Routledge, 1990.

BYRAM, M. Cultural studies in foreign language education. Clevedon: Multilingual Matters, 1989.

BYRAM, M. Teaching and assessing intercultural communicative competence. Clevedon, UK: Multilingual matters, 1997.

BYRAM, M. The intercultural speaker and the pedagogy of foreign language education. In: DEARDORFF, D. K. (org.), The Sage handbook of intercultural competence. Los Angeles, CA: Sage Publications, Inc, 2009, p. 321-332.

CANAGARAJAH, A. S. Transligual Practice: global Englishes and cosmopolitan relations. New York: Routledge, 2013a.

CANAGARAJAH, A. S. Negotiating translingual literacy: an enactment. Research in the Teaching of English, v. 48, n. 1, p. 40-67, 2013b.

CANALE, M.; MERRILL. S. Theoretical basis of communicative approaches to second language teaching and testing. Applied Linguistics, v. 1, n. 1, pp. 1-47, 1980.

CANALE, M. From communicative competence to communicative language pedagogy. In: RICHARDS, J.; SCHIMIDT, R. (org.). Language and communication. London: London Group Ltd, 1983, p. 2-27.

CHOMSKY, N. Aspects of the theory of syntax. Cambridge: The MIT Press, 1965.

COUNCIL OF EUROPE. Common European framework of reference for languages: Learning, teaching, assessment. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2001.

FABRÍCIO, B. F. A “outridade lusófona” em tempos de globalização: identidade cultural como potencial semiótico. In: MOITA LOPES, L. P. O português no século XXI: cenário geopolítico e sociolinguístico. São Paulo: Parábola, p. 144-168, 2013.

GARCÍA, O.; WEI, L. Translanguaging: language, bilingualism, and education. New York: Palgrave MacMillan, 2014.

HYMES, D. On communicative competence. In: PRIDE, J. HOLMES, J. (org.), Sociolinguistics. Harmondsworth, UK: Penguin, 1972.

KRAMSCH, C. Language acquisition and language socialization: ecological perspectives. London: Continuum, 2002.

KRAMSCH, C. Third Culture and Language Education. In: COOK, V.; WEI, L. (org.). Contemporary Applied Linguistics. London: Continuum, 2009, p. 233-254.

KRAMSCH, C. Theorizing Translingual/Transcultural Competence. In: LEVINE, G.; PHIPPS, A. (org.). Critical and Intercultural Theory and Language Pedagogy. Boston: Heinle, 2010, p.15-31.

KRAMSCH, C. Language and culture. In: SIMPSON, J. (org.). The routledge handbook of applied linguistics. Nova Iorque: Routledge, 2011. p. 305-317.

KRAMSCH, C. Culture in foreign language teaching. Iranian Journal of Language Teaching Research, v. 1, n. 1, p. 57-78, 2013.

KUMARAVADIVELU, B. A Linguística Aplicada na era da globalização. In: MOITA LOPES, L. P. da (org.). Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola, 2006, p. 129-148.

LANTOLF, J; THORNE, S. L. (2007). Sociocultural Theory and Second Language Learning. In. VAN PATTEN, B.; WILLIAMS, J. (org.). Theories in Second Language Acquisition. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum, 2007, p. 201-244.

LUCENA, M. I. P.; CARDOSO, A. C. Translinguagem como recurso pedagógico: uma discussão etnográfica sobre as práticas de linguagem em escola bilíngue. Calidoscópio, v. 16, n. 1, p. 143-151, 2018.

MAKONI, S.; PENNYCOOK, A. Desinventing and (re) constituting languages. Critical inquiry in language studies: and international journal, v. 2, n. 3, p. 137-156, 2005.

MATSUO, C. A critique of Michael Byram’s intercultural communicative competence model from the perspective of model type and conceptualization of culture. Fukuoka University Review of Literature & Humanities, v. 44, n. 2, p. 347-380, 2012.

MEGALE, A. H.; CARMARGO, H. R. E de. Práticas translíngues: o repertório linguístico do sujeito no século XXI. Tabuleiro de letras, v. 9, n. 1, p. 04-18, 2015.

OLIVEIRA, A. O desenvolvimento da competência comunicativa intercultural (CCI): na fronteira com a prática de ensino. In: SCHEYERL, D.; SIQUEIRA, S. (Org.). Materiais didáticos para o ensino de línguas na contemporaneidade: contestações e proposições. Salvador: EDUFBA, 2012. p. 189-212.

OLIVEIRA, L. A. Métodos de ensino de inglês: teorias, práticas, ideologias. São Paulo: Parábola, 2014.

ORTEGA, L. Understanding second language acquisition. New York: Routledge, 2009.

PILLER, I. Intercultural Communication: An Overview. In: PAULSTON, C. B.; KIESLING, S. F.; RANGEL, E. S. (Org.). The handbook of intercultural discourse and communication. Malden, MA: John Wiley & Sons, 2012. p. 3-18.

PENNYCOOK, A. Performativity and language studies. Critical Inquiry in Language Studies: An International Journal, v.1, n. 1, p. 1-19, 2004.

PENNYCOOK, A. Global Englishes and transcultural flows. London, Routledge, 2007.

ROCHA, C. H.; MACIEL, R. F. Ensino de língua estrangeira como prática translíngue: articulações com teorizações bakhtinianas. D.E.L.T.A., v. 31, n. 2, p. 411-445, 2015.

SCOLLON, R; SCOLLON, S. W. Intercultural Communication. A Discourse Approach. Blackwell Publishers, Malden, Massachusetts, Oxford, 2001.

SIQUEIRA, S. Se o inglês está no mundo, onde está o mundo nos materiais didáticos de inglês? In: SCHEYERL, D.; SIQUEIRA, S. Materiais didáticos para o ensino de línguas na contemporaneidade: contestações e proposições. Salvador: EDUFBA, p.311-353, 2012.

VERTOVEC, S. Super-diversity and its implications. Ethnic and Racial Studies, v.30, n. 6, p. 1024-1054, 2007.

ZOLIN-VESZ, F. Como ser feliz em meio ao portunhol que se produz na sala de aula de espanhol: por uma pedagogia translíngue. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 53, n. 2, p. 321-332, 2014.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS Quadriênio 2013-2016: B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; B4 Educação Física; B4 Interdisciplinar; B4 Linguística e Literatura; B4 Sociologia.

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR