Brincadeiras na educação infantil: seus significados no processo ensino-apredizagem

Dilza Flores Maciel, José Luiz Straub

Resumo


Neste trabalho venho demonstrar que as brincadeiras são fundamentais no processo de constituição da criança. Através das observações das aulas na escola constatei que as brincadeiras auxiliam a criança no seu desenvolvimento físico, afetivo, motor, intelectual e social e é por meio delas que a criança explora seu mundo, aprende conceitos, relaciona suas idéias e estabelece relações lógicas, desenvolve expressões orais, mentais e corporais. A brincadeira além de contribuir com a interação é importante para o ensino-aprendizagem, pois quando a criança brinca se sente livre para conhecer o mundo no qual está inserida. O tema que abordo neste trabalho é: Brincadeiras na Educação Infantil: seus significados no processo ensino-aprendizagem. Nesta temática procuro compreender e mostrar como as brincadeiras auxiliam no processo de ensino-aprendizagem na Educação Infantil. Para tanto me valho de leituras de autores como Gilles Brougère, José Luiz Straub, Tizuko Morchida Kishimoto e outros. O objetivo deste trabalho é mostrar quais as contribuições que as brincadeiras trazem no processo ensino-aprendizagem da Educação Infantil. A pesquisa foi realizada em uma Escola Municipal de Educação Infantil na cidade de Sinop, os sujeitos foram a professora regente da sala, a coordenadora e vinte e uma crianças. Na metodologia utilizei a pesquisa estudo de caso de natureza qualitativa com pesquisa de campo junto das crianças e entrevistas com professoras e coordenadora pedagógica.

Palavras-chave: educação; educação infantil; ensino-aprendizagem; brincadeiras.


Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: Informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

______ . Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, vol. 2, 2002.

BROUGÈRE, Gilles. Brinquedo e Cultura. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CÓRIA-SABINI, Maria aparecida; LUCENA, Regina Ferreira de. Jogos e brincadeiras na educação Infantil. Campinas: Papirus, 2004.

EMERIQUE, Paulo Sérgio. Dicas lúdicas para pais e professores. Campinas-SP: Papirus, 2003.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. O Jogo e a Educação Infantil. São Paulo: Pioneira, 1994.

REDIN, Euclides. O Espaço e o Tempo da Criança: Se der tempo a gente brinca. 2. ed. Porto Alegre-RS: Mediação, 1998.

STRAUB, José Luiz. Infância e Brincadeiras: Reciprocidade Produzida no Contexto Escolar e Fora Dele. CEACD/Sinop/UNEMAT, 2003.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas, 1987.

WAJSKOP, Gisela. Brincar na pré-escola. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS Quadriênio 2013-2016: B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; B4 Educação Física; B4 Interdisciplinar; B4 Linguística e Literatura; B4 Sociologia.

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR