Percepção ambiental: contextos e possibilidades no cotidiano dos alunos da Educação de Jovens e Adultos

Laurete Maria de Souza, Edneuza Alves Trugillo

Resumo


O presente artigo é um recorte da pesquisa realizada na Escola Municipal de Educação Básica Jurandir Liberino de Mesquita com alunos que estão cursando o 1º segmento da II fase do Ensino Fundamental sobre Percepção Ambiental: contextos e possibilidades no cotidiano dos Alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Esta pesquisa esteve pautada dentro de uma perspectiva qualitativa. Para alcançarmos os objetivos propostos realizamos a coleta de dados através de observação em sala de aula, entrevistas semiestruturadas além da técnica do mapa mental, o que nos permitiu identificar as percepções ambientais reveladas pelos sujeitos da pesquisa. Nesse sentido, entre os autores que nos deram o suporte teórico necessário para o embasamento desta pesquisa podemos citar: Edneuza Alves Trugillo, Paulo Freire e Marcos Reigota. A partir da análise reflexiva tivemos como responder a questão norteadora da nossa pesquisa: Como os alunos percebem o ambiente o qual faz parte do seu cotidiano, bem como, a importância da Educação Ambiental em suas vidas? Sendo assim, ao compreender melhor as inter-relações entre o homem e o ambiente, suas expectativas e relações sociais a partir das concepções dos alunos e professora pôde-se perceber a Educação Ambiental como um processo de construção de valores sociais, de conhecimentos e atitudes voltadas para preservação do meio ambiente em sua coletividade no decorrer da história.

Palavras-chave: educação; educação de jovens e adultos; percepção ambiental.


Referências


CRAVO. Sujeito: entrevista. [24 nov 2011]. Entrevistadora: Laurete Maria de Souza, Sinop- MT, 2012. Gravação Digital – SAMSUNG (6min 17seg) Entrevista concedida para Trabalho de Conclusão de Curso sobre Percepção Ambiental: contextos e possibilidades no cotidiano da educação de jovens e adultos EJA.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’água, 1993.

______ . Paulo. Alfabetização: leitura da palavra leitura do mundo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

REIGOTA, M. Meio Ambiente e representação social. São Paulo: Cortez, 1995.

______ . M. O que é educação ambiental. São Paulo: Brasiliense, 2001.

ROSA. Sujeito: entrevista. [28 nov 2011]. Entrevistadora: Laurete Maria de Souza, Sinop, MT, 2011. Gravação Digital – SAMSUNG (3 min 24 seg). Entrevista concedida para Trabalho de Conclusão de Curso sobre Percepção Ambiental: contextos e possibilidades no cotidiano da educação de jovens e adultos EJA.

SOUZA, Laurete Maria de. Percepção Ambiental (28/11/11). 2011.imagem A. 6,45 cm x 10,97 cm.

SOUZA, Laurete Maria de. Percepção Ambiental (28/11/11). 2011.imagem B. 6,45 cm x 10,97 cm.

TRUGILLO, Edneuza Alves. Percepção Ambiental de Córregos Urbanos sob o olhar da Comunidade Educativa de Juara/MT. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) -UNEMAT - Universidade Estadual de Mato Grosso, Cáceres, 2009.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS (2017): B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; Educação Física; Interdisciplinar; Linguística e Literatura; Sociologia

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR