Nos entremeios da diversidade de gêneros textuais e de textos na escola, a formação do sujeito leitor

Michele Pereira de Oliveira, Cristinne Leus Tomé

Resumo


Neste artigo apresento os resultados do estudo sobre gêneros textuais e tipos de textos e como estes contribuem para a formação do sujeito leitor e foi realizada no período de 17 a 27 de Agosto de 2010 na escola Municipal de Educação Básica Aleixo Schenatto, localizada na cidade e município de Sinop/MT. O estudo mostra a descrição das aulas de Língua Portuguesa das salas observadas com a contribuição de um pequeno portifólio das atividades desenvolvidas e análise das entrevistas feitas com os professores e com os alunos do 4º ano do período matutino e vespertino. No total foram feitas três entrevistas com os professores de Língua Portuguesa, uma do matutino, pois ela lecionava nas duas turmas de 4º ano e com duas no vespertino, os alunos foram oito, quatro do período matutino e quatro do período vespertino, sendo elas orais e transcritas. A metodologia utilizada foi a pesquisa qualitativa, com o Estudo de Caso. Os principais autores foram: Luis Antônio Marcushi, Eni Puccinelli Orlandi, Marcos Antonio Rocha Baltar, Regina Zilberman, Jean-Paul Bronckart, Zuleica M. Patrício, Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), entre outros. Nesta pesquisa pode-se verificar que o trabalho com a diversidade de gêneros textuais e tipos de textos é um importante caminho para inserir na vida de cada aluno o hábito e o gosto pela leitura, pois através dessa diversidade o aluno irá escolher o que lhe mais interessar adequando a sua necessidade, aprendendo de maneira interessante e rica a tornar-se um leitor assíduo.

Palavras-chave: educação; gêneros textuais; tipos de textos; aluno.


Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6022. Artigo em publicação periódica científica impressa: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

BALTAR, Marcos Antonio Rocha. A competência discursiva escrita através dos gêneros textuais: uma experiência com o jornal de sala de aula. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003. Tese de Doutorado. Instituto de Letras, Programa de Pós-graduação em Letras, Teorias do texto e do Discurso. Porto Alegre, 2003.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: Por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999

CORACI, Maria José (org). O jogo discursivo na aula de leitura. Campinas: Pontes, 1998.

MARCUSCHI, Luis Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. (Orgs.). Gêneros textuais e ensino. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2005.

ORLANDI, Eni Puccinelli (Org.). A leitura e os leitores. 2 .ed. São Paulo: Pontes, 2003.

PATRÍCIO, Zuleica M.; CASAGRANDE, Jacir L.; ARAÚJO, Marízia F. de. Qualidade de vida do trabalhador: uma abordagem qualitativa do ser humano através de novos paradigmas. Florianópolis: PCA, 1999.

SINOP. Secretaria Municipal de Educação. Escola Municipal de Educação Básica Aleixo Schenatto. Projeto Político Pedagógico: Proposta Pedagógica. Sinop, 2004, 2005, 2006.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. 11.ed. São Paulo: Global, 2003.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Área do conhecimento: Ciências Humanas

Ano de fundação: 2010

ISSN: 2236-3165

DOI: 10.30681/2236-3165

Título abreviado: Even. Pedagóg.

E-mail: eventospedagogicos@unemat-net.br

Unidade: Faculdade de Educação e Linguagem - FAEL

Avaliação QUALIS Quadriênio 2013-2016: B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Ciências Ambientais; B4 Educação Física; B4 Interdisciplinar; B4 Linguística e Literatura; B4 Sociologia.

cope_75 Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

88x31_88 Este periódico está licenciado sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada. http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR