O processo de formação de conceitos e dinâmicas alternativas na construção de referenciais para a alfabetização da criança prematura

Ana Reni Goncalves, Fátima Aparecida da Silva Iocca

Resumo


O estudo de caso do processo de alfabetização de prematuro, compreende os processos evolutivos do desenvolvimento de uma criança nascida prematuramente, com ‘muito baixo peso’, que nesta fase encontra-se no período de alfabetização. Esta pesquisa apresenta a identificação de complicações tardias da prematuridade, a necessidade de intervenções de profissionais de áreas específicas e ao mesmo tempo múltiplas e dialéticas, e principalmente da referência do professor como incentivador e conhecedor das alternativas e práticas do desenvolvimento cognitivo, assim como as contribuições da neurociência aplicadas a educação, sob o enfoque biológico, neurológico e físico direcionados ao processo de alfabetização. Apresenta informações de natureza diversas sobre a criança foco de estudo, através de textos, diálogos, relatório e observações. A criança atualmente reside em Sorriso-MT, estuda em escola particular, os estudos iniciaram quando tinha seis anos e estava cursando o primeiro ano do Ensino Fundamental de Nove Anos, sendo que atualmente está com oito anos e cursa o terceiro ano do Ensino Fundamental de Nove Anos, em uma nova escola. Este estudo de caso se fundamenta teoricamente entre outros em: Ligia Rugolo, Vygotsky, Wallon, Suzana Herculano-Houzel, Jean Piaget, Gislene Oliveira. Cumprindo o objetivo da pesquisa acredita-se que os resultados serão aporte aos profissionais pedagogos que possuem alunos prematuros de baixo peso, subsídios científicos aos pais para condução de prioridades e estratégias para que seus filhos possam evoluírem no processo da construção dos saberes.

Palavras-chave: educação; prematuro; criança; alfabetização.


Referências


AJURIAGUERRA, J. de. Manual de Psiquiatria infantil. Trad. de Paulo César Geraldes e Sonia R. P. Alves, Rio de Janeiro: Masson do Brasil Ltda, 1980.

ARRIGADA, Marcelo Valdez. Colaboração TORRES, Marei Rodrigues. Psicomotricidade Vivenciada: uma proposta metodológica para trabalhar em aula. Trad. Jorge Gustavo Barbosa de Oliveira. Blumenau: Edifurb, 2002.

BRANDÃO, Samarão. Desenvolvimento psicomotor da mão. Rio de Janeiro: Enelivros, 1984.

CONDEMARÍN, M.; CHADWICK, M. e MILICIC, N. Maturidade escolar: manual de avaliação e desenvolvimento das funções básicas para a aprendizagem escolar. Trad. de Maria Helena B.Nohoum. Rio de Janeiro: Enelivros, 1986.

FERREIRO, Emilia. Alfabetização em Processo. 14. ed. São Paulo: Cortez 2001.

HERCULANO-HOUZEL, S. Neurociências na Educação. Belo Horizonte: CEDIC, 2010.

OLIVEIRA, Gislene.C. Psicomotricidade: educação e reeducação num enfoque psicopedagógico. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia. Trad. de Maria Alice M.D’Amorim e Paulo S.L.Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária Ltda, 1987.

RUGOLO, Ligia M. S. S. Crescimento e desenvolvimento a longo prazo de prematuro extremo. v.81, n.1 (Supl), 2005.

SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, Antonio (Org). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

VYGOTSKY, L.S. A Formação social da mente. Trad. José Cipólio Neto et al. São Paulo: 1991.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eventos Pedagógicos

ISSN  2236-3165 - Avaliação QUALIS (2015): B1 Ensino; B3 Planejamento Urbano e Regional / Demografia; B4 Sociologia; B5 Letras / Linguística; Ciências Ambientais; C Interdisciplinar



Este periódico está licenciado sob Creative Commons BY 3.0


Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics)